Um filho rico de um rico pastor, escrevendo sobre sua vida dentro e fora da igreja; em uma sutil forma de poesia.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

"Semeador

Atenciosamente eu escuto você,
Para te entender,
Com o fim de controlar,
Esperando a hora certa para falar;

E ao me ouvir,
Você mal irá sentir,
A semente que lancei crescer,
E em tudo que irás fazer;

Irás regá-la,
E quando cair em si será o fim,
Pois nem conseguirá encontrá-la,
Já terás feito o que quis para mim;

E não satisfeito,
Consigo sempre um jeito,
De semear mais uma semente,
Mais especificamente;

Quando seu solo estiver propício,
Devido às chuvas de rancor,
Será apenas o início,
De seja qual for a intenção semeador."

Nenhum comentário:

Postar um comentário