Um filho rico de um rico pastor, escrevendo sobre sua vida dentro e fora da igreja; em uma sutil forma de poesia.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

"Última Dança

Dê-me o prazer,
De dançar com você,
Está última canção,
Não desvie sua atenção;

Mas deixe seu vestido rodar,
E seu pensamento voar,
Até onde eu possa alcançar,
Até onde o som consiga chegar;

Jogue seu cabelo com graça,
Faça disto uma arte,
Mas sei que tudo não passa de uma farsa,
Dançamos com os corações a parte;

Você sabe que neste mundo não há outro par,
Que saiba dançar,
Como eu sei,
Como você ama e como eu te amei;

Temos o poder na mão,
De fazer o que quiser com esta dança,
Esqueça este salão,
Comigo estás em segurança;

Por toda noite fique comigo,
E fique ao meu lado para sempre,
Mas nosso aliado é também nosso inimigo,
Amamos quem nos fere impiedosamente;

Talvez se continuarmos a dançar,
O amor faça parte dos acordes,
Não trazendo mortes,
Mas para nos fazer voar."

Um comentário: